Trajetória Túlio Maravilha


  Nome completo: Túlio Humberto Pereira Costa
 
  Data de Nascimento: 2 de Junho de 1969
 
  Local:Goiânia-GO
 
  Posição:Atacante
 
  Apelido:Túlio Maravilha
 
  Com apenas 18 anos, no Goiás, Túlio foi artilheiro do Estadual Juvenil em 1987 com 22 gols. Estreou no futebol profissional no dia 12 de março de 1988 na partida: Goiás 4 a 0 Ceres.
  Com apenas 20 anos, foi artilheiro do Brasileirão de 1989.Campeão Goiano por 3 vezes consecutivas, chamou a atenção dos times estrangeiros. Para ele ser vendido do Goiás a um time brasileiro, o clube, na época, estava pedindo uma quantia muito alta, fora do alcance dos times brasileiros.
  Devido ao valor muito alto pedido pelo Goiás, Túlio foi comprado por um grupo de empresários e repassado ao Sion, em 1992. Parecia que a carreira dele ia deslanchar de uma vez só. Conquistou o Campeonato Suíço. Mas, como ele diz, "foi um atraso na minha carreira, só deu para ganhar um dinheirinho na época".
 
  Depois de ter saído do Sion, voltou para o Brasil para atuar no Botafogo, em 1994. Logo em sua estreia, marcou 3 gols contra o América. E assim, foi apelidado pela torcida como Túlio Maravilha. Novamente foi artilheiro do Brasileirão, dessa vez por duas vezes consecutivas: 1994 e 1995. Ele conquistou o Brasileirão de 1995, com uma final contra o Santos - com dois jogos - bastante polêmica.
 
  Jogando no Botafogo, Túlio foi cobiçado novamente, dessa vez pelo Corinthians. Contrato pelo Banco Excel juntamente com Donizete e Mirandinha para formar o "time perfeito" para o ano de 1997.
 
  O time foi Campeão Paulista de 1997 e Túlio foi artilheiro do time, apesar de ter ficado a maior parte do campeonato no banco.
  Túlio resolveu sair do Corinthians porque não aceitava ficar no banco. Na metade de 1997, se transferiu para o Vitória, outro time patrocinado pelo Banco Excel.
 
  Formou dupla de ataque com Bebeto e foi um sucesso no Brasileirão de 1997, mas no final do ano ambos acabaram se transferindo para o Botafogo.
 
  Em 2000, foi para o São Caetano, construindo e ajudando este time a subir para a primeira divisão do Paulistão. Ficou 6 meses no mesmo, foi campeão e artilheiro da Série A2, com 18 gols
  Depois de ter saído do São Caetano, ele voltou mais uma vez ao Botafogo, onde disputou somente 14 partidas.
 
 
  Em 2001 foi para o Santa Cruz e só disputou o Brasileirão daquele ano. Foram 7 jogos e 1 gol.
 
  Após a curtíssima passagem pelo Santa Cruz, retornou ao Vila Nova para a disputa do Campeonato Goiano desse ano. Foi, pela quarta vez campeão, e pela segunda vez artilheiro, com 16 gols.
 
  Após o término do Campeonato Goiano, se transferiu para o Újpest, em 2002. Ganhou a tradicional Copa da Hungria, ele chegou no clube na metade da competição. O sucesso de Túlio no clube foi alto, tanto é que eles que o jogador ficasse.
 
  De volta ao Brasil: Brasiliense
 
  No Brasiliense, foi novamente Campeão Brasileiro e artilheiro, agora pela Série C. Ele ficou no Brasiliense até o fim do Candangão de 2003.
 
  Atlético Goianiense
 
  Em 2003 foi para o Atlético Goianiense, para jogar a Série C. Nesse mesmo time, Túlio marcou seu gol 600 da carreira.
 
  Logo após o Atlético Goianiense, passou rapidamente pelo Tupy. Disputou a Copa Espírito Santo, mas seu time acabou eliminado.
 
  Em 2004, foi para o Jorge Wilstermann. Essa passagem foi mais pela Libertadores. Mas seu time foi eliminado logo na primeira fase. Fora a Libertadores, ele foi campeão da Aerosul e artilheiro, com 6 gols.
 
  Ao fazer seu terceiro retorno ao Brasil, jogou a Série B pelo Anapolina, em 2004 onde balançou as redes só 2 vezes.
 
  Depois veio o Volta Redonda,Túlio comandou este modesto time carioca conquista inédita da Taça Guanabara. Na decisão do Carioca, na primeira partida, o Volta Redonda venceu por 4 a 3 o Fluminense. Na segunda partida, porém seu time sofreu um revés, e perdeu por 3 a 1. O Fluminense faturou o título.
 
  Nesse mesmo ano, também foi para o Juventude, onde disputou o Brasileirão daquele ano. Foram 12 jogos e 2 gols.
 
  Logo depois do Juventude, Túlio se transferiu para o Al-Shabab, em 2005 mas não atuou sequer uma partida.
 
  Depois do Al-Shabab, voltou novamente para o Brasil, em 2006 para o Volta Redonda. Disputou a Copa do Brasil, mas foi eliminado
 
  Logo após a segunda passagem pelo Volta Redonda, se transferiu para o Fast do Amazonas, onde disputou pela terceira vez a Série C e mais alguns amistosos.
 
  Na metade de 2006, foi contratado pela Federação Goiana e designado para jogar no Canedense. Túlio chegou no meio do Campeonato Goiano da Segunda Divisão, marcou 9 gols em 6 jogos . Nesse campeonato, o time de Túlio subiu para a primeira divisão.
 
  Ainda nesse mesmo ano ,fechou contrato com o Itauçuense para disputar o Campeonato Goiano da Terceira Divisão. Surpreendentemente foi campeão e artilheiro, com 7 gols em 7 partidas.
 
  Em Janeiro de 2007, Túlio na volta para o Canedense marcou seu gol 700 em jogos oficiais, após fazer dois num jogo válido pelo Campeonato Goiano contra o Trindade. No fim do Campeonato, marcou 16 gols em 17 partidas. Com a camisa do Canedense foram 25 gols em 23 jogos.
 
  Com o fim do Campeonato Goiano de 2007, Túlio Maravilha volta ao Vila Nova para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, formando dupla de ataque com Wando. Túlio foi o artilheiro da competição com 27 gols e ajudou o time a subir para a Série B para o ano de 2008.
 
  Na Série B de 2008, o Vila Nova, que chegou a ficar um bom tempo no G-4, perdeu terreno no final do campeonato e não conseguiu o acesso para a Série A: terminou em 6º. Mas Túlio (novamente) foi o artilheiro da competição, com 24 gols (isso com 39 anos de idade).
 
  Após a eliminação no Campeonato Goiano da Segunda Divisão, Túlio voltou a jogar no Botafogo (de Brasília, que é uma filial do carioca). Seu time conseguiu subir para a Primeira Divisão e disputar a final contra o Ceilandense.
 
  Em 10 de janeiro de 2010, por comemoração aos 20 anos do Potyguar, Túlio jogou um amistoso contra o Santa Cruz. Seu time foi derrotado por 2 a 1, mas em compensação Túlio fez um gol (que seria o de 900 em sua carreira, mas que não resolveu contabiliza-lo).
 
  Após a curtíssima passagem pelo Potyguar, Túlio voltou ao Botafogo DF para a disputa da Candangão de 2010. Seu time conseguiu se classificar para a segunda fase da competição. Mas a instabilidade do time ao longo do campeonato impediu a ida para a final do torneio. O Botafogo terminou em terceiro lugar.
 
  Dando continuidade luta pelo milésimo gol, Túlio fez uma rápida passagem pelo Umuarama: 1 jogo e 1 gol marcado.
 
  Contratado para ser a estrela da final da Copa Gazeta de Futebol Master, seu time não saiu do 0 a 0 contra o Mixto e acabou ficando com o vice-campeonato.
 
  De volta após a derrota do Campeonato de Masters pelo pelo Operário, voltou ao Umuarama: 1 jogos e 3 gols marcados.
 
  Recordes
 
  * Maior artilheiro da história do Goiás, com 187 gols.
  * Maior artilheiro da história do Vila Nova, com 99 gols.
  * Maior artilheiro do Serra Dourada, com mais de 200 gols.[19]
  * Maior artilheiro em Campeonatos Brasileiros: 210 gols[20] (129 gols na A, 33 gols na B e 48 gols na C).
  * 6 vezes artilheiro do Brasileirão nas séries A, B e C (1989, 1994, 1995, 2002, 2007 e 2008).
  * Mais jovem bi-artilheiro do Brasileirão: 25 anos de idade em 1994.
  * Mais jovem tri-artilheiro do Brasileirão: 26 anos de idade em 1995.
  * Máximo artilheiro em uma única edição da Série C: 27 gols em 2007.
  * Jogador mais velho a ser artilheiro da Série B: 39 anos de idade em 2008.
  * Jogador mais velho a ser artilheiro da Série C: 38 anos de idade em 2007.
  * Artilheiro das temporadas de 1995 e 2007 do Brasil, com 67 gols e 50 gols, respectivamente.
 
  Prêmios
 
  * Bola de Prata (Placar): 1989, 1991 e 1995
  * Prêmio Sharp: 1995
  * Prêmio Sony: 1995
 
  Títulos
 
  Goiás
 
  * Goiás Campeonato Goiano: 1989, 1990 e 1991.
 
  Sion
 
  * Suíça Campeonato Suíço: 1992
 
  Botafogo
 
  * Brasil Portugal Torneio Internacional Triangular Eduardo Paes: 1994.
  * Rio de Janeiro Torneio da Capital da Copa Rio: 1995.
  * Flag of Brazil.svg Campeonato Brasileiro: 1995.
  * Espanha Troféu Teresa Herrera: 1996.
  * Rio de Janeiro Taça Cidade Maravilhosa: 1996.
  * Rússia III Torneio Presidente da Rússia: 1996.
  * Rio de Janeiro Distrito Federal (Brasil) Copa Rio-Brasília: 1996.
  * Japão Copa Nippon Ham: 1996.
  * Rio de Janeiro São Paulo Torneio Rio-São Paulo: 1998.
 
  Corinthians
 
  * São Paulo Campeonato Paulista: 1997.
 
  Cruzeiro
 
  * Mercosul flag.png Recopa Sul-Americana: 1998.
 
  Vila Nova
 
  * Goiás Campeonato Goiano: 2001.
 
  São Caetano
 
  * São Paulo Campeonato Paulista Série A2: 2000.
 
  Újpest
 
  * Hungria Copa da Hungria: 2002.
 
  Brasiliense
 
  * Brasil Campeonato Brasileiro Série C: 2002.
 
  Jorge Wilstermann
 
  * Bolívia Copa Aerosul: 2004.
 
  Volta Redonda
 
  * Rio de Janeiro Taça Guanabara: 2005.
  * Brasil Trinidad e Tobago Copa Finta Internacional: 2005.
 
  Itauçuense
 
  * Goiás Campeonato Goiano da Terceira Divisão: 2006.
 
  Artilharias
 
  * Brasil Campeonato Brasileiro: 1989 (11 gols), 1994 (19 gols) e 1995 (23 gols)
  * Brasil Campeonato Brasileiro Série B: 2008 (24 gols)
  * Brasil Campeonato Brasileiro Série C: 2002 (11 gols) e 2007 (27 gols)
  * Distrito Federal (Brasil) Campeonato Brasiliense da Segunda Divisão: 2009 (7 gols)
  * Rio de Janeiro Campeonato Carioca: 1994 (14 gols), 1995 (27 gols) e 2005 (12 gols)
  * Goiás Campeonato Goiano: 1991 (18 gols), 2001 (16 gols) e 2008 (14 gols)
  * Goiás Campeonato Goiano da Terceira Divisão: 2006 (7 gols)
  * São Paulo Campeonato Paulista Série A2: 2000 (18 gols)
  * Bolívia Copa Aerosul: 2004 (6 gols)
  * Rússia III Torneio Presidente da Rússia:1996 (3 gols)
  * Rio de Janeiro Taça Cidade Maravilhosa: 1996 (10 gols)
  * Espanha Troféu Teresa Herrera: 1996 (4 gols)
 


Voltar para a Home







Home | Quem Somos | Campeonato | Anuncie | Cadastre-se | Contatos | Colunas | Notícias | Fique de Olho | Calendários | Super Interessante

Todos os reservados á futeboldebase.com.br